14 junho 2014

{Resenha} Como Viver Eternamente (Sally Nicholls)


Olá leitores e blogueiros,

Sei que estou um pouco sumida por aqui, mas espero que nos próximos dias possa mudar isso. O Love Books volta com força total com a resenha de um livro muito especial da editora parceira Geração Editorial, vamos conferir?



Livro: Como Viver Eternamente
Autora: Sally Nicholls
Páginas: 232

No Skoob

Sinopse: Sam ama fatos. Ele é curioso sobre óvnis, filmes de terror, fantasmas, ciências e como é beijar uma garota. Como ele tem leucemia, ele quer saber fatos sobre a morte. Sam precisa de respostas das perguntas que ninguém quer responder. ”Como Viver Eternamente”, é o primeiro romance de uma extraordinária e talentosa jovem autora. Engraçado e honesto, este é um livro poderoso e comovente, que você não pode deixar de ler. A autora tem apenas 23 anos e embora seja seu primeiro livro, ele está sendo lançado em 19 países, dirigido a crianças, adolescentes e adultos.



> Para saber mais sobre o livro acesse aqui.






Book Trailer:



Meu nome é Sam. Tenho onze anos. Coleciono histórias e fatos fantásticos. Quando você estiver lendo isso, provavelmente já estarei morto.

Quando recebi esse livro da Geração Editorial editora parceira, a expectativa foi grande para iniciar a leitura, pois tinha lido alguns comentários positivos sobre a narrativa do livro.

Logo de inicio conhecemos um garotinho chamado Sam de 11 anos e que tem leucemia, ele sabe que irá morrer, mas isso não o abala. Ele mora com seus pais, sua irmã mais nova Bella e com seu gato de estimação.

Em uma de suas idas ao hospital Sam conhece um garoto chamado Felix de 13 anos, onde se tornam melhores amigos. Felix também tem câncer e como Sam sabe que irá morrer. O mais interessante dessa história é que as crianças sabem melhor lidar com a situação que estão vivendo do que os adultos. Elas têm a força de vontade de viver e não o medo da morte. Lógico que em alguns momentos da narrativa vai haver tais questionamentos, mas esse não é um livro sobre morte e sim sobre a vida.

"Morrer é a coisa mais boba de todas. Ninguém lhe conta nada. Você faz perguntas, e eles tossem e mudam de assunto." 
Pág. 19

Sam e Felix não vão, mas a escola, mas tem aulas particulares com a Sra. Willis, onde ela os deixa fazer de um tudo, os deixando mais a vontade. Em uma de suas aulas a Sra. Willis sugeriu que eles escrevessem um livro sobre as suas vidas. Sam adorou tanto a ideia, que apesar da pouca experiência de vida, reuniu vários pontos importantes que marcou sua historia. Sam em seu livro fez várias listas e uma delas era sonhos a serem realizados, perguntas que ninguém responde, também relatou coisas sobre o seu dia a dia, desenhos, e participações de Felix na criação de seu livro, onde ele dava vários palpites.

"Perguntas que ninguém responde - parte 2.
Por que Deus faz as crianças ficarem doentes?"
Pág. 38

A mãe de Sam é uma mulher forte e às vezes muito sentimental onde a todo o momento tenta lidar com a doença do filho, seu pai é um homem que vive meio distante de tudo o que está acontecendo, para ele Sam a cada dia que passa está cada vez melhor e nega em aceitar que um dia não terá mais o seu filho ao seu lado e vive trabalhando, Bella a irmã caçula ama muito o irmão, ela não compreende o estado em que Sam se encontra e às vezes revolta-se pelo fato dele ter mais privilégios que ela e poder fazer coisas que ela gostaria de fazer como, por exemplo, não ir à escola. Isso causa muitas brigas entre a irmã e a mãe de Sam quase todos os dias.

A história que nos é apresentada é bem emocionante, motivadora e em alguns momentos nos deixa pensativos ao ponto de refletir sobre determinados assuntos. Sam pode ter pouca idade, mas os questionamentos que ele coloca no livro deixa qualquer pessoa ficar um pouco pensativo sobre a resposta ou até mesmo a pergunta. O modo como Felix ver a vida e como ele apresenta para Sam faz com que o seus últimos dias não sejam tão escuros assim. Os dois formam uma dupla imbatível e conseguiram concretizar algumas coisas de suas listas.

"Desejei não ter começado a escrever este livro bobo sobre estar doente. Agora não parece mais tão divertido."
Pág. 114

Para ser mais exata, o livro que lermos nada mais é do que o livro que Sam escreveu, e isso é bem interessante. Em muitos momentos vimos como uma criança de leucemia está se sentindo, como é a sua rotina e como sua família se comporta em certas ocasiões. A autora, fez com que um assunto pesado se tornasse leve em muitas partes, mas mesmo com essa leveza, me emocionei com vários momentos da narrativa.

O final do livro foi um dos mais lindos que já li, não tenho palavras para descrevê-lo. Foi cheio de amor, esperança, união, paz. O mais interessante é que, a todo o momento fiquei pensando, como a autora iria terminar a história, o que iria acontecer, como que ela iria colocar os fatos para os leitores. A autora soube muito bem finalizar o livro sem deixar nada para traz e não ficar nada triste nem obscuro.

"Vovó diz que é errado olhar as coisas a partir desse ponto de vista. Ela diz que morrer é como largatas virando borboletas. Ela diz que é claro que é assustador, como também deve ser para as lagartas quando entram no casulo. Mas o que aconteceria se, por exemplo, as lagartas saíssem por aí dizendo 'Ah, não, chegou a hora de entrar no casulo, não é justo'? Não haveira borboletas - é isso que aconteceria." 
Pág. 200

Sam nos deixou uma lição de vida, de nunca deixar para o amanhã o que podemos fazer hoje. Pois nós que temos saúde, deixamos tudo para depois... Esse livro mexeu com o meu modo de pensar e recomendo para todos e principalmente para aqueles que adoram histórias motivadoras.

Nota:


15 comentários:

  1. Muito boa a resenha gostei de mais , deu ate vontade de ler o livro !!

    ResponderExcluir
  2. resenha belíssima cheia de emoções
    beijos, :)
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Deu vontade de conhecer o Sam.... sdds de escrever aquiii...

    Bjoooooo

    ResponderExcluir
  4. Eu curti a leitura, mas não dei 5 estrelas. Meu padrão para histórias de câncer é ACEDE, e definitivamente Como Viver Eternamente não chegou aos pés.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  5. Nossa!
    Fiquei emocionada lendo a resenha imagina o livro. Tô com os olhos cheio d'agua!
    Procurando esse livro em 3...2...1...

    Bjocas

    ResponderExcluir
  6. Oie Sol
    Eu conhecia esse livro, mas nunca cheguei a ler uma resenha dele e mal conhecia a história. Eu tenho certeza que eu vou chorar nesse livro. Eu gostei da premissa do livro e pretendo ler, já adicionei na minha lista de desejados. Gosto de livros que passam uma lição de vida e que fazem com que pensamos mais sobre a nossa vida e atitudes.

    Beijos,
    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  7. Gostei da resenha!
    Eu já tinha visto esse livro na Saraiva, mas não me interessei muito por causa do título. Mas parece que o julguei completamente errado! Estou com muita vontade lê-lo agora! Vou até colocar na minha lista do Skoob!

    Beijos!
    Misael
    http://devoradoresde-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oláaaa!
    Ah, como eu quero ler esse livro!
    Desde o lançamento eu só leio resenhas positivas e, mesmo sem ter lido o livro eu já me sinto cativada pelo Sam.
    Parece ser uma história bem comovente, né?! Daquelas que desidrata a gente hahah Quero muito ler!

    P.S.: Adorei as quotes!

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. OI Sol! Não conhecia esse livro, mas gostei bastante da resenha. É cuma situação muito complicada de lidar e as vezes as crianças conseguem, com sua simplicidade, ser mais fortes do que os adultos. As vezes são ao próprias crianças que dão força aos adultos quando devia ser o contrários. rsrs

    Acho que saber que o livro f que lemos foi escrito pelo Sam, dá uma perspectiva mais pessoal e interessante, ter esse visão do próprio protagonista. rsrs

    Beijos,
    Bell

    http://contosdoguerreiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Solange, nossa que historia linda linda esta que você resenhou. E apesar dela ser um pouco triste, a historia em si nos mostra e nos da uma lição que muitas vezes não enxergamos. E assim como você disse, nos que somos cheios de saúde deixamos tudo para depois, mas não é bem assim, eu acho que devemos sempre fazer cada dia único, especial e fazer o que sempre queremos.
    Gostei muito da promissa deste livro e a capa dele é tão linda, e tão simples ao mesmo tempo que encanta.
    Sol eu amei sua resenha, e esses quotes são ótimos.

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  11. Olá

    Achei a premissa do livro chamativa, até leria se tivesse oportunidade, mas ultimamente estou passando livros tristes como este, quem sabe mais tarde?! Gostei muito da resenha e fiquei curioso para esse final e Sam.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Recebi esse livro também, inclusive ele será minha próxima leitura, essa é a primeira resenha que leio do livro.
    Já percebi que esse será daqueles livros que me fazem chorar, uma doença assim que já complicado para um adulto, imagine para as crianças, mas as vezes os jovens dão um show de motivação que pessoas com saúde ficam sem chão.
    Gosto de livros assim que nos motiva a viver o hoje.
    Adorei a resenha.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  13. Realmente o livro não é mesmo sobre a morte e sim sobre a vida, o Sam e o Félix são exemplos a serem seguidos, ver o que esses garotos estão passando e perceber que, mesmo assim, eles não desanimam e vivem suas vidas da melhor maneira possível é lindo. O final do livro é indescritível mesmo, chorei um monte. Adorei essa história!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  14. Esse é o livro do momento né, geral fala super bem dessa história.
    A princípio eu ignorei completamente por causa da capa...eu e minha mania, aí comecei a ler resenhas e me dei conta que estava perdendo uma ótima leitura.
    Eu já fico imaginando toda a emoção que a história contada com a espontaneidade uma criança vai despertar em mim....preparando lencinhos.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  15. Oi Sol, tudo bem?
    Que bom que voltou!!!!!!!
    Sabe, acho que deixamos tudo para depois, pois no fundo, ninguém quer lidar com o fato de que não haverá depois. E o mais triste disso, é que estamos gastando nosso tempo nos matando no trabalho ou buscando coisas que não nos deixam feliz.
    Então, ver o sentido da vida, a busca de aproveitar os momentos em seus últimos momentos, do ponto de vista das crianças, deve ser super tocante mesmo. Apesar de evitar livros com essa temática (pois arrasam comigo), esse é um que gostaria de ler.
    Parabéns pela resenha.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, leitores e blogueiros.
Os comentários de vocês são muito bem-vindos.
Respondo a todos, deixe o link de seus blogs,
vou adorar visitar e comentar.

Bem vindos a Love Books.