19 novembro 2013

{Resenha} Morfangnor – A Era dos Demônios (Juan Vargas)


Olá leitores e blogueiros,
Gostam de batalhas? Demônios? Confira a resenha do livro de nosso autor parceiro.



Livro: Morfangnor – A Era dos Demônios 
Autor: Juan Vargas Rossano
Páginas: 552
Editora: Novo Século (Novos Talentos da Literatura Brasileira)

No Skoob

Sinopse:  Após a morte de seu filho, o ferreiro Nikkon Shemmar se encontra à beira da loucura. Incapaz de tomar qualquer decisão acerca de seu futuro, subitamente se vê confrontado por uma brincadeira do destino. Seguir - ou não - os conselhos de um arcanjo, o qual se propõe a guiá-lo nos preceitos de uma antiga profecia. Em sua trajetória de treinamento físico e mental, o jovem ferreiro encontra um sentimento dentro de si, há muito esquecido e suplantado por seu desejo de vingança. O amor. Incerto sobre o que o futuro lhe trará, Nikkon segue seu caminho sem o apoio daqueles em quem confiava. Buscando encontrar sozinho seu derradeiro destino, se defronta com o demônio Möhrus, contudo é frente à iminente destruição que se dá conta que o único sentimento que o mantém vivo é também aquele que poderá levá-lo a destruir seu próprio mundo.




Somos apresentados ao personagem Nikkon Shemmar onde após acontecer um fato não esperado e ficar atordoado, recebe a visita de Morkon um enviado do arcanjo Veliazar. Após ouvir o que Morkon tem a falar, ele terá que decidir se irá acreditar ou não na profecia dita pelo mago. Nikkon deverá escolher em qual caminho deve seguir perdido e sem destino, se ver seguindo o tal mago Morkon, ao qual ele deverá confiar a sua vida.

"Um vulto surgiu do meio da mata trajando vestes brancas. Seu cabelo comprido e branco, agora visível mostrava a verdadeira natureza daquele ser. O ancião, que tinha agora reaparecido era um mago."
Pág. 16

Como dito na profecia, o escolhido deverá derrotar Möhrus. Com isso, Nikkon passará por um árduo treinamento físico e mental. Seu guia será Fohingus, um velho herói onde gostei bastante do jeito que o autor o criou, mesmo ele passando um pouco dos limites, em algumas partes do livro, Fohingus conseguiu me conquistar. Ele deverá preparar Nikkon para a grande batalha. Sabemos que no coração de Nikkon só existe vingança, em seu treinamento ele é alertado que para enfrentar as forças do mal, não deverá ter nenhum sentimento. Nem muito menos o da vingança. Será que Nikkon é capaz de tirar tais sentimentos de dentro de seu coração?

Vamos sendo apresentados a outros personagens, como por exemplo, Therrongor um dragão sábio e divertido. Por ser muito grande o fazem de montaria, coisa que ele não gosta. Dei boas risadas com o seu jeito de ser. Conhecemos também a paixão repentina de Nikon por Vanila onde ele irar defender sua amada a qualquer custo, colocando vidas em perigos. Não gostei nenhum pouco de Vanila, não me convenceu e em alguns momentos pensei que ela fosse uma traidora.

Outro personagem que adorei na narrativa foi Köler um escolhido de Veliazar, onde sua missão vocês só saberão ao ler o livro. Sua entrada foi num momento certo e deu um gás, uma acelerada para que a história tomasse seu rumo.

Da parte inimiga, me surpreendi com Krowulf um dos aliados de Möhrus, as suas táticas de guerra e suas estratégias, deixaram a batalha bem real e inteligente. Percebi nesse exato momento da leitura que Juan Vargas, se preocupou em colocar tais detalhes, quem imaginaria isso?

"Um líder deve estar pronto para sacrificar alguns  para o bem maior. agora temos certeza de que não podemos atacá-los frontalmente."
Pág. 376

Por mais que tenha muitos personagens, isso não me atrapalhou em nada na leitura. Cada qual, com sua importância, nenhum ficou sem nexo ou sobrando na história, um ponto positivo para o autor que soube muito bem trabalhar ao máximo cada um de deus personagens.

Devemos lembrar que o livro está numa fase de guerra, então, me surpreendi com alguns personagens que achei que fossem amigos, mas no final eram traidores, cúmplices de Möhrus. A muitos detalhes nessa obra e muitas reviravoltas. O grande esperado do livro, a batalha entre o escolhido e Möhrus é de deixar qualquer um à flor da pele ou tenso com cada página lida. Senti que o autor não teve pressa nenhuma nesse final e isso é muito bom, pois ele não deixou aquela sensação que falta alguma coisa, ao contrario, deixou com um gostinho de quero mais.

O que dizer de Juan Vargas? Um excelente autor e que só tenho a agradecer por fornecer um livro tão completo. Senti-me dentro do livro, com os detalhes colocados por ele. Se você adora um livro que contenha excelentes cenas de guerra, ou você ai que não curte muito, dê uma chance para Morfangnor - A Era dos Demônios, você não irá se arrepender.

Nota:

> Para conhecer mais sobre o livro ou autor:




5 comentários:

  1. Caraca, eu não conhecia este livro e confesso que fiquei admirado com a história. Além de ser o meu estilo favorito, a trama se mostra muito envolvente e sua resenha dá água na boca :)) Ele vai para a lista de natal rsrssrs.


    www.umgoledeutopia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Sol!

    Não conhecia o livro, mas pela sua resenha pude perceber que ele tem um ótimo desenvolvimento. Gostei da premissa e do fato do autor ter dado seu tempo ao final do livro, pois é muito irritante ficar com a sensação de que algo faltou. Ótima resenha.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. estou maluco para ler esse livro beijos
    livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Sol, tudo bom?

    Caramba!
    Eu não conhecia esse livro, mas só de ler a sinopse ele já me encantou, parece ser bom mesmo, instigante, misteriosos, só a capa me remete a coisas sombrias. Gosto muito de livros assim, que nos surpreendem, quando pensamos que aquele personagem é perfeito ele vem e nos apunha-la com alguma traição.
    Quero ler.

    Beijos,
    paixaoliteraria.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Solange :)
    Então, eu fiquei babando pela capa do livro. Muito linda. Corri para procurar uma resenha sobre a história, pois não podia me saciar só com a sinopse. E foi assim que vim para aqui no seu blog. Rsrsrs... Vamos a resenha.
    Não tenho dúvidas de que o mundo que o Juan criou é fantástico. Eu sou um leitor que amo explorar temáticas diversas e tenho uma queda por histórias medievais (como As Crônicas de Fogo e Gelo). Foi por ter esse tema que Morfangnor me chamou a atenção. E o melhor disso tudo é que o autor é brasileiro e isso é um ponto há mais, na minha humilde opinião.
    Parabéns pela linda resenha, Solange. Você escreve muito bem e nos fascina com sua escrita. Já pensou em escrever um livro? *o*
    bjs

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá, leitores e blogueiros.
Os comentários de vocês são muito bem-vindos.
Respondo a todos, deixe o link de seus blogs,
vou adorar visitar e comentar.

Bem vindos a Love Books.