05 maio 2013

{Resenha} Dredd



Olá pessoal,
Nesse post irei falar um pouco sobre o Juiz Dredd e seu mais recente filme, Dredd.

Já conhecem o personagem? Espero que gostem!



Juiz Dredd teve sua primeira aparição em 5 de Março de 1977, na edição de n° #2 da revista mais famosa de quadrinhos do Reino Unido, a 2000 A.D., publicada na época pela IPC Magazines. Dredd é o personagem mais conhecido e famoso dessa HQ, cuja publicação semanal perdura até hoje, tamanho é o sucesso desse anti-herói em solo britânico. Posteriormente, em 1990, Dredd ganhou sua própria HQ, a Judge Dredd Megazine que sai mensalmente com suas histórias. 

Seu criador é John Wagner, junto com o ilustrador Carlos Ezquerra, e Pat Mills, que além de ser o criador da revista 2000 A.D. onde o personagem surgiu, também auxiliou em seu desenvolvimento, chegando até a escrever algumas das histórias do juiz.



Juiz Dredd é ambientado num futuro extremamente violento, onde o crime é altamente dominante, fazendo com que a lei fosse aplicada de forma imediata pelos policiais nas ruas, desse modo, além de policiais, eles são juízes, júri e executores, tendo assim a autoridade de julgar, condenar e matar os criminosos quando necessário, excluindo dessa forma a burocracia judiciária. O personagem se auto denomina "A Lei", e é o mais temido dentre todos os juízes de Mega City One, lugar onde é situada a trama.


Bom, agora que vocês já estão familiarizados com o personagem, vamos à resenha do longa!


Título Original : Dredd
Título Nacional : Dredd
Direção : Pete Travis
Elenco : Karl Urban, Olivia Thirlby, Lena Headey, Wood Harris
Gênero : Ação/Sci-Fi
Duração : 95 min.
Distribuição : Entertainment Film Distributors, Lionsgate Entertainment
Orçamento : US$ 45 milhões
País : Reino Unido, África do Sul
Ano de Lançamento : 2012 
Estréia no Brasil : 21/09/2012


Sinopse

"Em Dredd, o mundo se transformou bastante depois da guerra nuclear e as cidades hoje são verdadeiros reinos intermináveis de concreto onde os fracos sofrem nas mãos tiranas e violentas das gangues. Nas ruas de Mega City One, um dos últimos oásis da civilização em meio a grande área desértica conhecida como Terra Maldita, Judge Dredd (Karl Urban) é a lei. Ele é o mais temido dos juízes, os únicos com poder de fazer infratores cumprirem a lei e executá-los se necessário. Ele é então designado para acompanhar a recruta Anderson (Olivia Thirlby) em seu primeiro dia de trabalho no combate ao crime e avaliar se ela tem os atributos necessários para ser mais um defensor da lei nesse futuro extremamente violento."





Dirigido por Pete Travis (Ponto de Vista, Endgame), tendo base nas HQ's do personagem, Dredd é um filme de ação com doses cavalares de violência, sangue, um elenco excelente, e efeitos visuais que casaram perfeitamente com a proposta e o clima do longa, além de ser bem fiel aos quadrinhos que lhe deram origem.

No elenco temos Karl Urban (Star Trek, A Supremacia Bourne) como Judge Dredd, Olivia Thirlby (Juno, Sexo Sem Compromisso) como Cassandra Anderson, Lena Headey (300, e das séries de TV Game of Thrones e Terminator: The Sarah Connor Chronicles) como Ma-Ma e Wood Harris (Duelo de Titãs e da série The Wire) como Kay.


O filme começa com Dredd narrando os fatos que ocorrem em Mega-City One, como vivem as pessoas, a função dos juízes nas megalópoles, como são essas cidades, e em seguida já vemos o personagem em ação nas ruas combatendo o crime.

Em sua perseguição a alguns meliantes, somos agraciados com o seu "grande poder de persuasão" ao negociar a liberdade da refém, duas opções de sentenças são dadas: se renda e eu lhe ofereço prisão perpétua sem condicional, ou não se renda e eu lhe mato. É, rsrs, com o Dredd não tem muita conversa não! Ou se rende, ou leva bala na fuça. É a gentileza em pessoa o rapaz, rsrs.


Após isso, a juíza chefe designa a aspirante Cassandra Anderson à Dredd, uma mutante com poderes psíquicos devidos a radiação, para que ele a avalie em ação. Durante a avaliação da novata, eles são chamados para uma ocorrência de um triplo homicídio no distrito de Peach Trees, lá reside a traficante Ma-Ma, que é responsável pela droga conhecida como Slo-Mo, substância essa que faz os usuários enxergarem a realidade em câmera lenta.

Ma-Ma, assim como Dredd, é uma pessoa de pouca conversa, logo em sua primeira aparição, ela nos presenteia com seu cartão de visitas, dando uma lição em alguns viciados desobedientes ao seu clã, com direito a ordem de arrancar suas peles e jogá-los da galeria de uma prédio de 200 andares junto a uma bela dose de Slo-Mo, para que ninguém mais se meta a espertinho com ela. Vilã simpática não acham? Mais simpática ainda quando ficamos à par do ocorrido em seu passado.


Na tentativa de deter os meliantes, Dredd e Cassandra capturam um traficante influente da gangue de Ma-Ma, sabendo disso, e para que o comparsa não abrisse a boca sobre seus negócios, Ma-Ma resolve matar os dois juízes que estavam no prédio, lacra o recinto e ordena à todos que forem da sua gangue que acabem com os juízes.

A partir daí, Dredd e Cassandra se vêem obrigados a encontrar uma forma de resistirem as investidas de Ma-Ma e saírem do prédio ilesos, o que não vai ser nada fácil.

Eu não cheguei a ler as HQ's do Juiz Dredd ainda, mas pelo pouco que pude ver delas, o filme está bem fiel ao que é apresentado nos quadrinhos, cenas de ação, muita violência, o personagem durão e incorruptível que não mede esforços para cumprir a lei, um enredo cru e visceral.


O roteiro é muito bom no que se propõe dentro do orçamento do projeto, o filme é fácil de assimilar, pelo menos foi pra mim, a história é boa, simples, sem muito mistério, porém é envolvente para o espectador, apesar de ser um longa de ação ele é calmo, tem bastante ação sim, mas na medida certa, em sua maior parte predomina a tensão sobre os personagens, não é aquele filme de ação desenfreada que você não consegue nem tomar fôlego, mundo se partindo, prédio caindo, as coisas tudo explodindo na tela, não que eu não goste desse tipo de filme, mas se esperam por isso em Dredd, esqueçam, aqui não tem essas coisas, claro, tem explosões, tem destruição, tem mortes (muitas mortes, rsrs), mas o que impera em Dredd é a violência, a tensão, a frieza, a brutalidade e a primorosa execução do filme.

Os atores estavam ótimos ao meu ver, Lena Headey maravilhosa como sempre, gosto muito dela desde que assisti a série "Terminator - The Sarah Connor Chronicles" e mais recentemente na série "Game of Thrones", aqui ela faz uma vilã excelente, impondo respeito no papel. O Karl Urban deu show, o Dredd não tira o capacete por nada, Karl atuou o filme inteiro apenas com a boca e o queixo, ou seja, tem que ser uma atuação muito boa mesmo para o personagem render. A Olivia Thirlby também desempenhou muito bem seu papel de aspirante. A direção do longa é outro destaque, Pete Travis com toda certeza a partir de agora tem um belíssimo trabalho para expor no cartel, que abrirá portas à ele em futuros projetos. Outro ponto que merece destaque também são os efeitos, gostei bastante, quando usados no momento correto engrandece e muito o filme.

Assistindo a película me veio um pensamento à tona, um policial estilo Dredd pra acabar com a bandidagem e corrupção aqui no Brasil, até que não seria uma má idéia!




Algumas curiosidades sobre o filme

"Dredd é uma nova versão com o personagem das histórias em quadrinhos. Antes, Sylvester Stallone interpretou o papel principal em "O Juiz" (1995), cujo filme não foi bem aceito pela crítica."

"Uma das frases que representa o personagem é a clássica: "I Am the Law" (Eu Sou a Lei).

"Antes mesmo da produção começar, o ator Karl Urban, avisou que diferente do primeiro filme, que visava explorar o rosto de Sylvester Stallone, dessa vez o capacete de Dredd cobrirá boa parte do rosto como acontece nas páginas da HQ."

"Antes de Karl Urban fechar com a produção, o ator Michael Biehn, o Kyle Reese de "O Exterminador do Futuro" (1984), chegou a fazer testes para o personagem Dredd."




Bom, minha avaliação do filme é uma nota 8, um 8 mais puxado pra 8.5, 9 na verdade, rsrs, eu realmente gostei muito, o longa me fez querer saber mais sobre o personagem, e isso é muito positivo ao meu ver. Não é um filme que irá agradar a todos, mas tem méritos de sobra, quem curtir quadrinhos vai gostar bastante, eu recomendo!



E para quem ficou interessado nas histórias do Juiz Dredd, aqui vai uma ótima notícia, os quadrinhos do Dredd voltaram a ser publicados no Brasil, através da Editora Mythos neste mês de Maio, aqui está a capa da edição n° #1:




O Dredd é fo#@, ele é o cara, ou melhor, ele é a LEI!

Espero que tenham gostado do post e da resenha, deixem seus comentários a respeito...

Até mais pessoal.

11 comentários:

  1. Sabe que não conhecia esse?? Nem sabia que tinha esse filme!! ahuahauha
    Sou meio por fora do mundo de adaptações de Hq, a não ser que seja dos HQ's que gosto.
    Adoro os atores que estão nesse elenco, e sou doida por essa coisa tão futurista nos filmes.
    Vou procurar para assistir.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Essa foi uma adaptação a qual não me animei em ver. Sempre ficou na cabeça aquela primeira versão com o Stalonne ,então não vi como essa poderia ser melhor.

    ResponderExcluir
  3. Quando vi o trailler desse filme a primeira vez fiquei louca. Gosto demais das estórias do Juiz e acompanho desde a tentativa desastrosa de hollywood com SIlvester Stalone. Esse eu vejo com gosto, já que eles respeitaram muito mais a mitologia do que na sua versão bizarra com o eterno Rocky Balboa...

    ResponderExcluir
  4. eu não se se veria,mas meus filhos viram as fotos aqui do meu lado e já ficaram loucos...

    bjsss

    Bianca

    http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia!! Quero ver o filme RSRS
    bJS
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu não veria esse filme de jeito maneira... Muita violência pro meu gosto... Mas pra que gosta, vale a dica...
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o personagem e nem os filmes mencionados aqui... kkkkk
    O estilo da história em quadrinhos e do filme, não fazem muito a minha cabeça, e não sei se leria ou se assistiria ao filme, pelo menos não neste momento.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adoro esses blockbusters, ainda mais quando são sangrentos! Haha
    Já quero ler!
    Beijo,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  9. ECA! Que sangrento!
    Nem pensar!
    Aff, só de ver as fotos já me deu um embrulho no estômago!

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia, e acho que não vou gostar..
    Tb não sei se quero ver..

    beijos mila

    ResponderExcluir
  11. Nossa, que curioso! Não sabia muita coisa sobre o filme.
    Já queria assistir faz tempo, já tenho até baixando, mas faltou incentivo.
    Agora, depois da resenha e da nota, estou realmente ansiosa!
    A história é bem interessante.
    Parabéns!

    Beijos,
    Le Lançanova
    PS. Tem promoção lá no blog! Serão sorteados 20 kits. Participe! http://migre.me/evwHi
    Palácio de Livros

    ResponderExcluir

Olá, leitores e blogueiros.
Os comentários de vocês são muito bem-vindos.
Respondo a todos, deixe o link de seus blogs,
vou adorar visitar e comentar.

Bem vindos a Love Books.