13 março 2013

{Convite à Leitura} O Ateneu - Raul Pompeia


O convite à leitura de hoje passo para vocês a argumentação do livro O Ateneu. Vamos conferir?


Título: O Ateneu 
Autor: Raul Pompeia 
Editora: Moderna 

Sinopse: O Ateneu é um livro de memórias escrito pelo autor Raul Pompeia. As memórias retratadas na obra são de um menino chamado Sérgio. As recordações presentes no livro passam-se no internato chamado Ateneu. É mostrado como Sérgio sai de casa com grandes expectativas com relação ao colégio, e como elas são dissolvidas quando ele percebe que nada era como ele acreditava ser. Durante a estádia de Sérgio no internato ele constitui algumas amizades que devido a motivos apresentados no livro não são levadas adiante. A obra retrata o sistema educacional da época e as dificuldades enfrentadas pelos alunos. É um livro que exige paciência, pois há muitas passagens nele que são escritas com certa subjetividade, utilizando para isso comparações e metáforas.




> Quando recebi de presente este livro achava que se tratava de uma narrativa impressionista natural, mas a cada capítulo minha tese foi perdendo o sentido. É uma ótima narrativa, onde o enredo cheio de conflitos retrata o que hoje é mais comum na sociedade, inveja, falsidade, ganância injustiça e descaso. A obra é claramente dividida em dois espaços: fora e dentro do colégio. O primeiro é visto como ambiência do mundo natural. O segundo funciona como rito de iniciação, acontecimento traumático por meio do qual ocorre a passagem do universo infantil para o adulto, espaço para a formação do homem. O Ateneu, contudo, em vez de formar, deforma o homem. Trata-se de uma formação às avessas, ou seja, o que se espera de uma instituição é subvertido por uma educação bárbara. O ensino no colégio é determinado por um espaço no qual impera o ideal da força sobre os mais fracos. Ao invés de contar uma história, muitas vezes preocupa-se em relatar uma sequência de impressões, sensações subjetivas que marcaram o narrador a ponto de atravessar o tempo e serem os elementos mais nítidos de sua memória. No entanto, quando se mostra finca nos postulados realistas, o romance mostra um poder de crítica bastante eficaz e tudo de forma criativa, pois se faz por meio de um jogo entre o microcosmo (escola) e o macrocosmo (sociedade). Ou seja, a escola é um reflexo da sociedade, bastando para o autor, portanto, para criticar esta, apenas descrever as relações que se estabelecem naquela. Outro fator ao quais muitos teóricos em suas diversas teses argumentam, é o tema da homossexualidade na obra, mas, tal entendimento é subjetivo assim como todo livro. Por fim, com toda esses conflitos é um livro ao qual recomendo, não por ser consagrado um dos melhores do naturalismo Brasileiro mas, por abordar temas que ainda hoje causam polêmicas.



6 comentários:

  1. Olá Solange. Interessante esse livro. Se fosse ver pela capa... mas parece ser um ponto de vista sobre coisas que vivemos e não pensamos sobre, talvez, como se deve. Bel adica. bjs
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiee, eu desconhecia esse livro,
    mas adorei, achei bem interessante, apesar da capa não chamar muito a atenção.
    Obrigada pela dica.

    Beijocas.
    paixaoliteraria.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Rubens
    Gostei muito de sua análise, ru nunca li este livro vi algo na tv há muitos anos baseado no livro. Muito interessante teu ponto vista. Parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Ola Rubens, parabéns vc escreve muito bem, adorei sua tese, mais não é meu estilo, suas palavras me fizeram pensar..
    Bj mila

    ResponderExcluir
  5. Rubens, parabéns pelo post, ficou muito bom. Eu já ouvi falar neste livro, mas confesso que nunca tive curiosidade de ler. Eu não gostei muito desta capa, mas a sinopse e a sua resenha já conseguiram despertar meu interesse... Quem sabe uma hora dessas dou uma chance?
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu li esse livro na adolescência, e acho que de maneira geral, ele não é para adolescentes. Fiquei marcada pelos sofrimentos do personagens de tal maneira, que acabei por deixar de lado um bom tempo os clássicos.

    ResponderExcluir

Olá, leitores e blogueiros.
Os comentários de vocês são muito bem-vindos.
Respondo a todos, deixe o link de seus blogs,
vou adorar visitar e comentar.

Bem vindos a Love Books.