29 janeiro 2013

{Dica da Semana} Reencontrando a Felicidade (Rabbit Hole)


Oiee,
Esse é meu 1º post no Blog, estou muito feliz de poder participar dessa coluna, espero que gostem... 
Hoje vou falar sobre “Reencontrando a Felicidade”, não apenas porque a Nicole é uma das minhas atrizes preferidas da atualidade, mas porque ela desempenhou muito bem o papel de uma mãe que perde um filho de 4 aninhos em um acidente, e lida com o luto de uma forma um tanto fria. Assisti essa semana e gostei demais. Os diálogos nos fazem pensar e sentir um pouco da dor dela.






Ano: 2010
Gênero: Drama
Direção: John Cameron Mitchell (Shortbus).
Elenco: Nicole Kidman (Moulin Rouge), Aaron Eckhart (Batman – O Cavaleiro das Trevas), Miles Teller (Footloose), Dianne Wiest (Da Mágia à Sedução), Sandra Oh (Grey’s Anatomy), Tammy Blanchard (O Homem que mudou o Jogo).
Orçamento: US$ 5 Milhões
Distribuidor: Paris Filmes

>Esse é o 1º filme que Nicole Kidman assume o papel principal e também é a produtora, a própria Nicole escolheu Aaron Eckhart para fazer o personagem de seu marido.
>O filme foi rodado em menos de 1 mês, em apenas 28 dias, em NY, nos EUA.
>Com este papel, Nicole conseguiu algumas indicações como melhor atriz em 2011.
>Globo de Ouro, sua 6ª indicação, mas, perdeu para Natalie Portman – Cisne Negro.
>Oscar, sua 3ª indicação, mas, perdeu para Sandra Bullock – Um Sonho Possível.
>Outras Indicações: Independent Spirit Awards, Satellite Awards e Screen Actor’s Guild. Infelizmente não ganhou os prêmios.

Sinopse: Becca Corbett (Nicole Kidman) e Howie Corbett (Aaron Eckhart) formavam uma família feliz, mas há 8 meses suas vidas viraram do avesso após a morte do filho, Danny, num acidente de carro. Depois de largar a carreira de executiva para virar dona de casa, ela tenta redefinir sua vida se cercando dos familiares e pessoas bem intencionadas para ajudar a superar a dor da perda. Enquanto dá início a uma "estranha" amizade com o jovem Jason (Miles Teller), motorista do carro no fatídico acidente, seu marido mergulha no passado, buscando apoio em estranhos que poderiam oferecer algo que a esposa não consegue. Assim, perdidos em seu sofrimento, os Corbett fazem escolhas surpreendentes para seu futuro.


 O QUE ACHEI: 
Na minha percepção, Jason, vive uma realidade alternativa daquilo que infelizmente ele cometeu, mas ele vive bem, da maneira que ele lida com a ida para a faculdade e sua história em quadrinhos. Becca vive o luto totalmente oposto de seu marido, mas é possível nos emocionar com os dois e também ficar na dúvida de qual é mais dolorido e qual dos dois é mais forte diante de uma tragédia tão difícil de superar. É uma história muito bonita, Nicole não podia estar melhor em cena, totalmente merecido suas indicações.

Não deixem de prestar atenção no diálogo quase no final do filme, entre Becca e sua mãe, é muito comovente e verdadeiro, realmente é o que precisamos ouvir quando passamos por uma dor tão impactante.

Sandra Oh, para mim é impossível assistir sem lembrar-se da hilária e dramática Cristina Yang, ela fez um papel que poderia ter mais espaço no filme, mas, vale a pena vê-la em cena.
Espero que tenham curtido a escolha e assim que tiverem a oportunidade assistam.

Até o próximo post... estou pensando num filme que vocês irão adorar.




2 comentários:

  1. Curti, parece ser bem legal =)
    Ah, num comentário no blog você perguntou se eu cohecia Algemas de Seda...conheço sim, tem até resenha dele no blog =D
    Beijinhos

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie
    eu vi e gostei. adoro a Nicole!

    http://www.lostgirlygirl.com
    bjos

    ResponderExcluir

Olá, leitores e blogueiros.
Os comentários de vocês são muito bem-vindos.
Respondo a todos, deixe o link de seus blogs,
vou adorar visitar e comentar.

Bem vindos a Love Books.