27 janeiro 2013

{Resenha} Ferrugem e Osso


Olá pessoal,
Desde que Solange me convidou para fazer resenhas no blog, no final de dezembro, que estava em dívida com ela, mas devido a alguns contratempos que tive no notebook, não pude fazer antes, agora com tudo resolvido, trago-lhes a resenha do filme francês "Ferrugem e Osso". Espero que gostem! Sem mais delongas...


Título Original : De Rouille et D'os 
Título Internacional : Rust and Bone 
Título Nacional : Ferrugem e Osso 
Direção : Jacques Audiard 
Elenco : Marion Cotillard, Matthias Schoenaerts, Armand Verdure, Corinne Masiero 
Gênero : Drama 
Duração : 122 min. 
Distribuição : UGC, Sony Pictures 
Orçamento : € 15.4 milhões 
País : França / Bélgica 
Ano de Lançamento : 2012 
Estréia no Brasil : Prevista para 25/01/2013 
  
Sinopse
"Ali (Matthias Schoenaerts), se vê tendo que cuidar sozinho de uma criança de cinco anos. Ele mal conhece o menino, Sam (Armand Verdure), que é seu filho. Sem casa, sem dinheiro e sem amigos, Ali vai morar com sua irmã Anna (Corinne Masiero). Ele consegue trabalho como segurança em uma boate, e ajuda Stéphanie (Marion Cotillard) durante uma briga. Seus caminhos acabam se desencontrando logo em seguida. Mais adiante, eles se reencontram em uma situação adversa."



Dirigido por Jacques Audiard (O Profeta), e estrelado por Marion Cotillard (Piaf - Um Hino ao Amor "filme esse o qual lhe rendeu um Oscar de Melhor Atriz em 2008", A Origem, Nine) e Matthias Schoenaerts (Bullhead), "Ferrugem e Osso" é baseado nos contos "Rocket Ride" e "Rust and Bone" do livro Rust and Bone, escrito pelo canadense Craig Davidson e se destaca por ser um drama forte, cru, e ao mesmo tempo belo e leve em sua narrativa, que embora seja um pouco parada, está longe de ser cansativa, e sim poderosa e brilhante!



Logo de início acompanhamos Ali e seu filho Sam, saíndo da Bélgica e indo para a casa de sua irmã Anna, a qual ele não via fazia anos, em Antibes na França. Na cidade ele consegue um emprego como segurança em uma boate, e ao separar uma briga, ele ajuda e conhece Stéphanie, uma treinadora de orcas, que ele imaginou ser uma prostituta. Após o ocorrido, cada um segue sua vida normalmente.

Até que em um belo dia no seu trabalho com as orcas, Stéphanie sofre um terrível acidente, no qual acaba perdendo suas duas pernas e também a vontade de viver. Um certo tempo depois resolve ligar para Ali, e os dois vão se tornando cada vez mais próximos, e isso vai ajudando ela aos poucos a retomar sua autoestima e felicidade. Mais tardar já com próteses, até volta a frequentar o espaço de seu antigo trabalho com as orcas, e protagoniza uma das melhores cenas do filme.



Por outro lado, Ali que tinha treinado boxe antigamente, para conseguir mais dinheiro acaba entrando em lutas clandestinas e posteriomente em um negócio ilícito de câmeras de segurança, no qual acabou ocasionando a demissão de sua irmã do emprego que tinha no mercado, e a levando a expulsar Ali de casa, fazendo com que ele tome a decisão de lutar profissionalmente.

Ao longo do filme vamos acompanhando as superações da Stéphanie, os múltiplos erros do Ali, principalmente com seu filho, que praticamente não recebe atenção e carinho do pai, mas que quando recebe é simples e verdadeiro, digna de uma das melhores cenas do longa também, e o romance que vai ganhando força entre o casal. Mas não esperem um romance no estilo de filmes americanos, o romance aqui é quase "nulo", nada de "morzinho" pra lá e pra cá, nada de flores, bombons, é um romance cru e direto, várias cenas de sexo, e é bem perceptível que um precisa do outro para ser feliz, um amor em meio aos destroços da vida.



Ao final a mensagem que fica é a de superação, mesmo com todas as adversidades que podem surgir na vida, siga em frente, mesmo com todos os erros que cometemos, sigamos em frente, o passado não volta, mais podemos assimilar esses erros e fatos adversos como aprendizado para o futuro, e sermos felizes junto de quem amamos.

Detalhes técnicos, a fotografia do filme é linda, as atuações maravilhosas, Marion dá um show ao longo do filme, rouba-o para ela, o Matthias também tem uma atuação excelente, o espectador consegue captar bem os sentimentos que eles passam ao longo do filme, a trilha sonora se encaixou muito bem também, em resumo, um filme magnífico que vale muito a pena ser assistido. Cinema Francês está de Parabéns! E o filme merece 5 estrelas fácil, filmão!

Bom pessoal, é isso, minha primeira resenha aqui no blog, espero que voçês tenham gostado, e em breve resenhas de outros filmes e séries. Quem já assistiu ao filme comentem o que acharam, quem tem interesse em assistir comentem também o que esperam dele, enfim, bons filmes e até a próxima!

 Nota:

11 comentários:

  1. Fiquei chocada com a quantidade de dinheiro gasto no filme hahaha'
    Eu nunca tinha ouvido falar dele :/
    Mas adorei a proposta. Vou procurar pra conferir.

    ps: Os coraçõezinhos me deixam besta, fico brincando com eles hahahah'

    Beijocas
    paixaoliteraria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kéziah,

      Filmes europeus não costumam gastar muito, principalmente pelo fato de não usarem quase nada de efeitos especiais.
      Para você ter uma idéia, os 15 milhões de Euros que foi gasto nesse filme dá em torno de 20 milhões de Dólares, só no último Crepúsculo gastaram 120 milhões de Dólares, ou seja, daria pra bancar de 5 a 6 filmes como o Ferrugem e Osso.

      Abraço!

      Excluir
  2. Eu adoro filmes franceses.
    São aquele tipo de filme que tem pouco recursos para produções do estilo americana, então eles fazem um roteiro FDP e chamam um elenco poderoso.
    O resultado são filmes de arte incríveis.
    Fiquei bem curiosa sobre esse.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol,

      Realmente, eles primam mais pelas atuações, os filmes são mais realistas, acho muito bacana isso. Espero que goste desse!

      Abraço!

      Excluir
  3. Em primeiro lugar, seja super bem vindo Rozaniel!
    O filme me pareceu ser ótimo! E como eu não conhecia, já anotei pra procurar e assistir Gosto muito de filmes que nos deixe alguma marca e este parece que traz muito mais que alguns minutos de divertimento. Ótima dica!
    Bjus

    www.lerepensar.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gilciany,

      Obrigado pela recepção, gosto bastante de filmes assim, mostra que o cinema não é só diversão, mas uma lição para a vida também. Espero que você goste desse!

      Abraço!

      Excluir
  4. Oi Oi Rozaniel!
    Adorei tua resenha.
    Não conhecia o filme, e dentro do que você falou e das estrelas que recebeu com certeza deve ser realmente bom. Porém não gosto muito de filmes dramaticos.
    Quem sabe eu assita um dia, mas não o colocaria no inicio de uma lista.

    Beijos da Luna =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luna,

      Obrigado, gostei bastante das suas também.
      Eu gosto dos filmes de drama por serem mais realistas, mas confesso, meu gênero preferido é animação.

      Abraço!

      Excluir
  5. Ola, é ate estranho vim comentar no meu proprio blog.
    hauhauahuah. Mas adorooo filme com direção francês.
    E o que dizer desta resenha? Otima, adorei a colocação
    dos pontos fortes do filme.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Solange,

      Obrigado, filmes franceses são muito bons, e por serem mais realistas eu curto bastante. Espero que goste do Ferrugem e Osso!

      Abraço!

      Excluir
  6. Deixei uma indicação de selinho para vc la no blog! espero que goste
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Olá, leitores e blogueiros.
Os comentários de vocês são muito bem-vindos.
Respondo a todos, deixe o link de seus blogs,
vou adorar visitar e comentar.

Bem vindos a Love Books.